PCS | Plataforma para o Crescimento Sustentável

Think tank que visa contribuir para a afirmação de um modelo de desenvolvimento sustentável, num quadro de ampla participação nacional e internacional

in english

desafio 6 - Conhecimento

Criar e transformar negócios, arriscando, inovando e empreendendo

A inovação constitui um vetor essencial no desenvolvimento de uma sociedade moderna. É mesmo um dos fatores de integração horizontal mais consensuais em todos os domínios da atividade social. Para que tal aconteça torna-se necessário, antes de mais, implementar uma cultura de inovação, valorizando a criatividade e a responsabilidade individual, e dos diferentes grupos.

Será importante que cada um sinta a capacidade e o dever de tomar o destino nas suas próprias mãos, assumindo a responsabilidade de encontrar as soluções mais apropriadas para si e para os outros, numa postura de serviço à comunidade. É essencial impregnar esta cultura de inovação, generalizadamente, na sociedade (inovação de conceitos, processos e culturas empresariais e sociais) e usar a inovação como uma ferramenta de alavanca de resultados.

Uma política de inovação deve ser enquadrada por um conjunto de princípios que sirvam de base a uma política integrada, coerente e sistémica, visando nomeadamente:

  • Colocar a empresa no centro do sistema de inovação
  • Assegurar a estabilidade da política de inovação para estimular a inovação na realidade empresarial portuguesa
  • Criar as condições de mercado adequadas através do Estado
  • Apoiar o desenvolvimento de redes de inovação
  • Potenciar os setores económicos com maior impacto inovador
  • Apostar no empreendedorismo e na criação de empresas de base tecnológica
  • Definir áreas de negócio prioritárias e de ação privilegiada

A política de inovação que tem vindo a ser definida ao longo dos últimos anos tem sido consubstanciada num conjunto de programas de financiamento e de sistemas de incentivos baseados em fundos europeus. A falta de estabilidade e de objetivos claros, a constante mudança das regras que definem os sistemas de incentivos e a ineficiência da administração pública acabam por implicar atrasos consideráveis no financiamento dos projetos. Ainda mais grave é a ausência de formas consistentes de avaliação e monitorização do enorme esforço público realizado. Infelizmente, muitos dos indicadores de inovação nacionais, com resultados supostamente positivos, mais não representam do que indicadores de consumo de riqueza e não de criação de valor a partir do conhecimento.

A observação permanente de casos de sucesso de promoção da inovação, a auditoria externa às políticas de inovação e a avaliação correta e rigorosa do valor criado nas empresas e na rede de parceiros (SCTN - Sistema de Ciência e Tecnologia Nacional, financiadores, clientes, fornecedores, Estado e sociedade em geral), constituirá um pilar fundamental de credibilização das políticas de inovação.

Neste contexto, defendemos as seguintes orientações estratégicas e recomendações:

  • Assegurar o acesso ao financiamento
  • Criar aceleradores da inovação
  • Animar uma rede de inovação aberta internacional
  • Afirmar o empreendedorismo como motor de transformação da sociedade portuguesa
continuar a ler

RELATÓRIO PARA O CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL

Consulte o "Relatório para o Crescimento Sustentável: uma visão pós-troika".

Download do Relatório (PDF 1.3Mb)

MAILING LIST

acompanhe as actividades da plataforma para o crescimento sustentável

Insira o seu nome.

Insira um email válido.

Obrigado por se registar.
Brevemente entraremos em contacto consigo.

Ocorreu um erro com o email introduzido. Por favor, tente novamente

carta constitutiva

Conheça a Carta Constitutiva da Plataforma para o Crescimento Sustentavel

Download da Brochura (PDF 1.4Mb) Versão Impressão (PDF 60Kb)